Pra Você

Notícias de Saúde

Vacina contra a dengue

Depois do surto de contaminação sofrido pelo País, está cada vez mais próxima a liberação da vacina que combate a doença.

De acordo com a última fase de testes que serão realizados pelo Instituto do Butantan, com em torno de 17 mil participantes, acredita-se que a vacina contra a dengue esteja disponível até 2018, dependendo dos resultados da pesquisa.

“Todos os estudos até aqui apontam que a vacina é segura e que ela estimula o organismo a produzir anticorpos de maneira equilibrada contra os quatro vírus da dengue. Os brasileiros estão sensibilizados quanto ao tema e acreditamos que isto fará com que os ensaios clínicos tenham boa adesão”, explica o diretor do Instituto Butantan, Jorge Kalil.

Fotolia_58746152_Subscription_XXL

A vacina já foi testada em 900 pessoas: 600 na primeira fase de testes clínicos, realizada nos Estados Unidos pelo NIH (National Institutes of Health), e 300 na segunda etapa, realizada na cidade de São Paulo pela Faculdade de Medicina da USP, parceira do Butantan.

Terceira fase

Com esses testes clínicos, iniciados em fevereiro, a primeira vacina brasileira contra a dengue será produzida no estado de São Paulo, por meio do Instituto Butantan e da Secretaria de Estado da Saúde, com o apoio do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

A princípio serão 1,2 mil voluntários recrutados pelo Hospital das Clínicas (HC) da USP, mas os testes envolverão 17 mil participantes no total, em todo o Brasil.

Para participar, os voluntários do HC entraram em contato diretamente com o hospital ou deixaram seus dados no Serviço de Atendimento ao Cidadão do Butantan. Eles têm entre 2 a 6 anos, 7 a 17 anos e 18 a 59 anos de idade e residemem diferentes locais da capital paulista e da região metropolitana da Grande São Paulo.

Mas além do HC, a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (capital paulista) também foi credenciada pelo Butantan para a realização dos testes da fase 3. Nos outros 12 centros, o cronograma de vacinação deverá ser divulgado em breve.

A pesquisa também será feita em Manaus (AM), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Aracaju (SE), Recife (PE), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG), São José do Rio Preto (SP) e Porto Alegre (RS).

Voluntários

As pessoas que tiverem interesse em participar dos estudos precisam estar saudáveis, mesmo que no passado tenham contraído a dengue. Além disso, elas precisam se enquadrar em três faixas etárias: 2 a 6 anos, 7 a 17 anos e 18 a 59 anos. Os interessados podem procurar o SAC do Butantan pelo e-mail sac@butantan.gov.br.

O Instituto Butantan já possui uma fábrica, em pequena escala para a vacina da dengue, equipada para produzir 500 mil doses por ano, mas esta capacidade pode ser aumentada para até 12 milhões de doses/ano, com algumas adaptações industriais. No paralelo, o Butantan também tem em projeto a construção de uma planta de larga escala, capaz de fabricar

60 milhões de doses/ano.